Heróis da vida real

unnamed No início do mês de maio, me inscrevi em um curso de natação para iniciantes na cidade onde moro. Eu sei nadar, mas eu nado muito mal e feito uma pata bêbada. Resolvi que não iria doer aprender um pouquinho mais e aprender a nadar melhor. Este curso é dado pela unidade de Ulm do grupo de Salva Vidas (Deutsche Lebens-Rettungs-Gesellschaft – DLRG). No curso a gente aprende a nadar peito, mas mais importante que isso, em como não entrar em pânico dentro da água. Não era exatamente o que eu estava esperando do curso, mas no final das contas, além de me fazer um certo pânico irracional da água, me deu a oportunidade de conhecer o trabalho destes heróis.

O trabalho dos salva vidas na Alemanha é voluntário (em alemão, ehrenamt), ou seja, quem o faz não recebe nada por isso e o faz em tempo livre. Eles recebem algum suporte financeiro do governo, mas não dá para cobrir todos os seus gastos. Eles precisam pagar eletricidade e aquecimento da sede, além de manutenção e gasolina para seus veículos. Para arrecadar dinheiro pra esses gastos, eles precisam organizar eventos como rifas, festas, e cursos de natação. Além de dificuldades financeiras, eles ainda têm que dificuldades com as próprias pessoas que são salvas. Não foram poucas as vezes que foram acusados injustamente por assédio sexual, tentativa de estupro ou coisas piores. Tudo porque no meio do salvamento, alguma parte “proibida” fora tocada. Aí fico me perguntando que tipo de maldade essas pessoas têm na cabeça, para conseguirem pensar em sexo enquanto suas vidas estão sendo salvas.

Achei engraçado que as pessoas perguntaram para os nossos professores o porquê de eles fazerem isso, já que não recebiam por isso. E eu fiquei com essa pergunta na minha cabeça. Por que você faz algo que não te dá retorno financeiro? Imagino que cada um tenha motivos pessoais, mas acredito que um dos maiores motivos para trabalho voluntário é o sorriso de gratidão, o fato de poder ajudar alguém ou um animal em necessidade. E isso ainda me dá alguma esperança na humanidade. Parabéns, aos heróis da DLRG!

Anúncios